Enxame de abelhas ataca pessoas no Centro de Itacoatiara

0
722
Foto: Centro de Itacoatiara. (Portal LCJ)
Foto: Centro de Itacoatiara. (Portal LCJ)

No sábado (08/08), um enxame de abelhas atacou as pessoas que passavam pela avenida parque e ruas adjacentes do Centro de Itacoatiara (269km de Manaus).

Foto: Abelha nos equipamentos de Iluminação do Portal.
Foto: Abelha nos equipamentos de Iluminação do Portal.

De acordo com os moradores, os ataques começaram por volta das 14h, quando pedestres e motociclistas transitavam pela área do Centro da Cidade. Pessoas foram picadas em diversas partes, membros superiores, tronco, cabeça, mãos, braços e face, apresentando lesões pelo corpo, sem incidência de casos graves, todos conscientes e estáveis. Relatos de um jovem que foi atacado e encaminhado ao Hospital Regional José Mendes por apresentar inchaço em sua face, o mesmo foi medicado e liberado, posteriormente devido as dores instensas chegou a desmaiar, o jovem segue estável. Outras pessoas relataram ataques à três quarteirões do foco.

20200809 123115 01

O Corpo de Bombeiros Militar foi acionado e fez o isolamento de toda a área, dois quarteirões distante da Colmeia, que foi localizada no Líder Hotel, no Centro de Itacoatiara.

De acordo com o Cabo Marlon, a área teria que ficar isolada para que o enxame de abelhas podessem se acalmar e retornar à colmeia, para no período noturno iniciarem os procedimentos de retirada da mesma.

Conforme relatos do proprietário do Hotel, Júnior Biase, diversas tentativas foram feitas anteriormente para retirada da colmeia, porém sem sucesso, conforme destacado, já teriam acontecidos outros ataques anteriormente.

Foto: Equipe do Corpo de Bombeiros Militar de Itacoatiara.
Foto: Equipe do Corpo de Bombeiros Militar de Itacoatiara.
Foto: Colmeia.
Foto: Colmeia.
Foto: Avenida Parque. (Portal LCJ)
Foto: Avenida Parque. (Portal LCJ)

Por volta das 20h, a equipe do Corpo de Bombeiros Militar retornou ao local e isolou parcialmente a área do hotel para iniciarem os procedimentos de retirada da Colmeia. O Cabo Anselmo, Cb Marlon e Cb. C. Martins iniciaram os procedimentos devidamente aparamentados. A operação durou aproximadamente 01h:15min, durante os procedimentos algumas abelhas tentavam se evadir do local em direção as ruas, estrategicamente eram contidas por espelhos de jatos de água para não atacarem os moradores e pessoas que transitavam na área.

Foto: Corpo de Bombeiros Militar de Itacoatiara. (Portal LCJ)
Foto: Corpo de Bombeiros Militar de Itacoatiara. (Portal LCJ)

A operação foi concluída com êxito, a colmeia foi retirada e a via liberada.

Foto: Abelha Africana (Portal LCJ)
Foto: Abelha Africana (Portal LCJ)

Pelas características e agressividade, as abelhas foram identificadas como Africanas (Apis Mellifera Scutellata-africanas), procedente de um cruzamento com uma raça importada da África, que colonizou, desde então, todo o Continente Norte e Sul Americano.

As abelhas possuem a característica de atacar com maior facilidade e rapidez, comparadas as abelhas europeias. Uma ligeira batida na colmeia basta para deixá-las furiosas. O efeito é causado por elas terem a faculdade de desencadear o alarme na colônia, exercendo um efeito bomba na colmeia, que se direciona a atacar o adversário sem piedade. Essa reação é três vezes mais rápido que das abelhas europeias, e picam dez vezes mais, perseguindo o intruso a grandes distâncias chegando a 3 km.

A também influência de temperatura sobre as abelhas africanas, quanto maior for a temperatura, mais agressivas se mostram, a tarde ensolarada em Itacoatiara pode ser um fator crucial para os ataques na área. Após se agitarem, iniciam os ataques e se acalmam somente depois de 30 minutos ou mais, enquanto que a abelha europeia se acalma em três minutos.

Deixe uma resposta